Libra Participações - Olivares de Quepu - Infraestrutura

Infraestrutura

621 hectares de olivos plantados na região de Maule, integrados por uma cadeia de produção que respeita a natureza

Situados na região de Maule - Chile, em uma área total de 1.000 hectares, tendo campos plantados e em produção com 40 ha de azeitona de mesa e 581 ha de azeitona para azeite. Já estão em fase de implementação novos 150 ha de plantação para 2012.

O clima do Valle de Pencahue, em Talca, VII Região do Chile, é mediterrâneo. O verão se apresenta muito quente e o inverno intensamente frio. Este lugar, localizado entre pequenas colinas, protege nossas árvores das geadas durante o rigoroso inverno, convertendo-se em um lugar privilegiado e de excelência para a produção de azeitonas de alta qualidade.

A colheita acontece entre os meses de abril a julho com a utilização de máquinas colheitadoras ou colheita manual, dependendo do tipo de plantação e terreno.

Com alta tecnologia e rápido manuseio da colheita, extração, armazenagem e engarrafamento, podemos garantir a transferência de características organolépticas e nutricionais com um nível de excelência único, desde a fruta até o azeite.

A azeitona colhida é transportada imediatamente à planta industrial para dar início ao seu processo de extração. Após ser selecionada, lavada e pesada dinamicamente, é levada a moagem para ser batida cuidadosamente por um breve período e assim extrair o azeite da fruta. Passa por um decantador e por uma centrífuga e finalmente nos entrega nosso apreciado "ouro líquido".

O azeite de oliva extra virgem, resultado do processo de extração, é imediatamento conduzido aos tanques de aço inoxidável. Neste local permanece protegido da luz, oxigênio e das alterações de temperatura, mantendo-se a 18°C em média. O azeite deve permanecer nestes tanques por um período que oscila de 30 a 45 dias, decantando algumas partículas sólidas remanescentes do processo de extração que posteriormente são drenadas, estando pronto para ser filtrado e engarrafado.

Há um rígido controle do manuseio agrícola e industrial, com uso racional de agrotóxicos praticamente nulo, com tratamento da água utilizada no processo industrial e com a utilização dos resíduos sólidos como combustível, ração animal e compostagem.